Avançar para o conteúdo principal

Balanço de 2016 e Planos para 2017



Mais um ano que finda, mais um ano de leituras e mais um post de balanços!

Eis que acaba 2016 e chega a altura de todos os balanços, como já é hábito. Quem me acompanha sabe que este ano foi um ano de pouco tempo para ler, pouca disponibilidade, mas também de lirvos calhamaços que me ocuparam mais tempo do que esperava. Nesse sentido, foi um ano atípico, porque costumo ler entre os 30 e os 40 livros, e este ano não estive nem perto disso. Consegui ler 8 livros, estando ainda por terminar o Royal Assassin da Robin Hobb, mas vejo isso como uma vitória, porque foi um ano de muito trabalho a nível académico e nem sempre consegui encontrar o tempo ou a disponibilidade mental para ler. Mas decidi não me martirizar por isso, não me preocupar, porque ler é uma actividade que deve ser prazerosa e não uma obrigação (ainda que esse seja o meu trabalho...). Li o que me apeteceu, quando me apeteceu e ao ritmo que me era possível. Estou bastante satisfeita comigo mesma porque, apesar de ter lido menos do que anos anteriores, li bem e, principalmente, li. Fosse nos transportes, em salas de espera, meia hora antes de me deitar, na praia, no café... Simplesmente, li. E li livros tão bons! Vamos às estatísticas.

BALANÇO

Olhando aqui para os meus apontamentos posso dizer uma coisa: foi o ano dos calhamaços. Se não, vejamos:


Como toda a gente sabe, demorei quase meio ano a ler o livro do Brandon Sanderson (que conheci este ano e foi tão bom!), algo que me deleitou completamente e que saboreei com tempo e cabeça. Acho que nunca li um livro tão longo como esse. E, como não tenho mais nada para fazer, já comprei o segundo da saga, Words of Radiance, como prenda antecipada para mim mesma.  Digo que foi o ano de fantasia também, porque dos 8 livros que li, 5 foram de fantasia, um de ficção científica, um ficção histórica e outro ficção contemporânea.

Além disso, todos os livro que li, li em inglês e foram, na sua maioria, de autores do sexo masculino. As mulheres que li foram Robin Hobb e Sue Monk Kidd. Como está claro por esta última parte, não houve lugar para autores portugueses, com muita pena minha, embora queira muito ler autores nossos. Por um motivo ou outro, há outras coisas que se metem pelo meio e este ano não consegui ler nem um autor português. 

A grande maioria das minhas leituras também foi realizada em formato de ebook, só com 3 livros físicos lidos. Confesso que isto foi uma surpresa, pensei que tivesse lido mais em papel. Talvez o facto de ter passado 5 meses a ler o The Way of Kings me tenha dado essa sensação... Mas eu acho que o próximo ano vai mudar um pouco nesse sentido, porque talvez vá ter mais poder de compra e não vou conseguir resistir a muitos livros em papel. Vamos a ver...

Quanto aos desafios em que me inscrevi, o Mount TBR Reading Challenge e o desafio de leitura do Goodreads, não consegui cumprir nenhum. Mas não é coisa que me tira o sono. Gosto sempre de me meter em desafios de leitura, gosto mesmo, mas não há tempo para tudo. Ainda assim, consegui participar nas três Bout of Books deste ano! É sempre algo que gosto de fazer, até porque o intuito dessas maratonas é só um: ler o mais que eu consiga. De certa forma ajuda-me a manter-me afastada de horas inúteis a fazer scroll no Facebook e a andar perdida nos meandros da internet. Fico mais focada, nas semanas em que acontecem as maratonas, e gosto sempre de as fazer.

Este foi o ano, também, do fim do Só Ler Não Basta. Como assim?!?! Pois, eu sei... Teve de ser. Era algo que nenhuma de nós queria, mas que todas precisávamos. Temos todas muita coisa a acontecer nas nossas vidas e tivemos que dizer adeus à nossa tertúlia. Não estávamos a ter o tempo que queríamos para nos dedicar a ela como deve ser e decidimos pôr um ponto final. Adorei fazer parte do trio, adorei todos os livros que lemos e os temas que discutimos, conheci pessoas novas e tive conversas interessantes com todas elas. Vou ter muitas saudades, mas foi melhor assim. Podem encontrar o último vídeo no fim deste post.

Posto isto, ficam aqui os números.

ESTATÍSTICAS

Total de livros lidos: 8
Total de páginas lidas: 3851
Total de livros adquiridos (comprados e oferecidos): 11 livros
Média de classificações: 4.8
Livros com classificação mais alta: The Invention of Wings e The Way of Kings
Livros com classificação mais baixa: Não dei classificações baixas
Livros lidos em formato físico: 3 livros
Livros lidos em formato ebook: 5 livros
Audiobooks: 0

PLANOS PARA 2017

Dado o que aconteceu este ano, fazer planos para o próximo é sempre algo arriscado. Planeio, com toda a certeza, continuar a ler e há alguns livros que não queria adiar. Entre eles o Words of Radiance, o Assassin's Quest e o Hollow City. Depois, há outros livros que gostava de ler no próximo ano, e até fiz uma lista de 10 livros a ler a propósito do Top Ten Tuesday, por isso não me vou alongar aqui.

Quanto a desafios, penso que o do Goodreads é quase um clássico, se bem que vou baixar fasquia. Pretendo, também, participar em todas as Bout of Books, a primeira de 2017 a começar já no dia 2 de Janeiro. Para além destes planos, não tenho mais nenhuns. Não me vou impôr metas, porque já sei que vai ser muito difícil cumpri-las. Porque o que importa é que nos consigamos embrenhar na leitura e consigamos desfrutar dela. Talvez por isso tenha lido calhamaços este ano: conseguir embrenhar-me completamente em outros mundos bem construídos, com personagens memoráveis, com narrativas e prosas belíssimas que valem a pena serem degustadas ao seu ritmo. É nisso que quero apostar: ler, sem querer saber de metas ou de tempo. Ler o que me apetecer e quando me apetecer. Não ler também é um direito meu e não quero nunca sentir-me culpada por tal.

Por isso, vamos ver o que 2017 me reserva! Espero continuar a ter tempo para vir aqui actualizar o blog, mantendo algum ritmo, ler livros maravilhosos e encontrar prazer nos livros que leio. Desejo a todos vós um 2017 fantástico, cheio de amor, saúde e sucesso, e, claro, óptimas leituras!

Por fim, deixo-vos com o último vídeo do Só Ler Não Basta, em que fazemos o balanço das nossas leituras de 2016.

Comentários